Em um primeiro momento , gostariamos muito de agradecer a todos que apoiaram na realização deste ciclo de shows que fizemos e a todos que foram nos apreciar.

Fico pensando sobre isso e espero que tenham gostado, em nossa opinião foram três grandes eventos cada um com suas particularidades, erros e acertos que nos ajudaram a evoluir em muitas coisas como músicos. Para nós é muito agradável poder realizar estes eventos como banda independente que em ritmo de autogestão e organização horizontalizada se envereda na jornada musical e da arte. lygia pape

Hoje enquanto escrevia esta postagem apreciava um pouco da obra neo-concretista de lygia pape, nem sei se muita gente conhece, mas fico visualizando aquilo e percebo um pouco do coração de nossa banda dentro dos conceitos levantados por ela.

Ter tocado no SESC de madureira RJ, no Bar do Blues em São Gonçalo e no Bar convés em Niterói  nos fez pensar no quão importante é o Chinfra pra nós, como isso nos traz uma felicidade, e essa felicidade é tentar levar nossa arte para onde nossa arte não chega, levar essa arte sem termos a certeza se seria aceita ou não, e como ficamos felizes em perceber depois algumas opiniões e elogios que pessoas, ouvintes de primeira viagem e ouvintes antigos, que vieram nos falar sobre a qualidade de nossas letras, algo que muito prezamos.

Para o Chinfra, isso é uma grande realização, pois é o que sempre estamos a dizer e mais uma vez repetimos, não estamos aqui para falar coisas bonitas de comerciais de margarina, mas estamos pra falar da vida, desta vida que não é exibida em novelas das oito, deste brasil, ou melhor, brasis que não conhecemos direito por outros meios.

o Chinfra é isso, essa banda independente que mostra que da miséria os homens tiram sua maior potencia, a força criativa pra seguir em frente e revolucionar a história da vida.

só pra lembrar, só pra não esquecer, só pra anotar na agenda -

 

 

EM BREVE CHINFRA NA ILHA DO GOVERNADOR

(imagem –obra de lygia pape)

Categories:

deixe seu comentário aqui