artistas_ruaO Chinfra vem por meio deste demonstrar repúdio a situação atual em que se encontram as políticas de cultura no Brasil.    .

Os primeiros governos do PT trouxeram uma mudança de paradigmas importantes a respeito do setor cultural;  desenvolvendo sistemas de apoio e de construção em redes de diversos Pontos de produção de cultura, que mesmo não sendo uma política perfeita de democratização, permitiu a estruturação de projetos culturais que até então sobreviviam unicamente do esforço pessoal dos sonhadores que os construiram.     .

 

No atual governo porém, estamos vivendo um tremendo retrocesso deste processo político, o governo simplesmente tirou o foco dos pontos de cultura, da pluralização da mesma e voltou a luz da cena para  os mesmos sistemas que até então tentavam combater, este sistema elitista, de fortalecimento do ECAD, fortalecimento de eventos culturais de grande porte que o governo não teria necessidade de investir (como o Rock in Rio por exemplo) um evento que se auto-sustenta e está tendo como um de seus financiadores o Governo do Estado do Rio de Janeiro Sr. Sérgio Cabral – sim o mesmo governo que não tem dinheiro para pagar seus professores, o mesmo Governo que é parceiro do Governo Federal.    .

Senhores que venham os Rock in Rios, por nós beleza, porém que junto se mantenham os trabalhos e fortaleçam os instrumentos culturais que surgem a cada canto deste brasil, isso é democracia cultural, trabalhar e valorizar a pluralidade de modo a construirmos estruturas culturais sustentáveis por si só.   .

Um exemplo muito claro para nós do Chinfra encontra-se na situação como a cultura no subúrbio carioca é tratada; as Lonas Culturais ficam temporadas sem verba, sem obras de melhorias de infra estrutura, e quando se tenta melhorar , ainda é podada , as Lonas Culturais que deveriam ser o palco dos sem palco, não consegue exercer esta função presa nas burocracias do Poder o mesmo Poder que patrocina o Rock in Rio, demole o Maracanã de forma ilegal e está acabando com Bairros como Madureira e áreas portuárias, é o mesmo que tenta ao máximo abafar o grito de cultura que parte do subúrbio carioca.     .

No ambito Federal, este governo está alinhado com o ECAD (entendamos isso – ECAD é uma instituição privada que tem como fins cobrar e repassar direitos autorais, mas que todos sabem que nunca funcionou como deveria funcionar) joga por terra todo o projeto anterior (Formulado pelo PRÓPRIO PARTIDO) de cultura livre, mídias livres, software livre, internet para todos, entre outros, e favorece apenas os grupos dominantes da cultura.     .

O blog do Chinfra sempre está aqui a produzir idéias e artigos para debatermos e pensarmos , porém nunca ganhamos um centavo de nenhum projeto do governo por isso , que dirá um milhão de reais, O que estamos querendo elucidar aqui é a questão de valor, o que é a cultura, como se diz o que é bom e o que é ruim ?  não temos uma definição real sobre isso, então como pode o governo que antes havia percebido a necessidade de pluralidade cultural, agora querer impor o que pode e o que não pode ser considerado cultural?

É  mais do que hora de darmos o basta, o grito de independencia de verdade ; certa vez em uma conversa de cineclube  com o Eric Rocha, este citou como exemplo de cultura de cinema o movimento Norte-Nordeste;  que por não conseguir construir um espaço nacional , devido a hegemonia burra  que nos vende a idéia de que toda produção cultural está no eixo Rio-São Paulo, construiram (a galera do Norte-Nordeste) um circuito próprio de produção e distribuição de cinema, assim se fortalecendo, nós do Chinfra acreditamos neste tipo de potencial.  .

Nossa luta não é contra os artistas, mas sim a favor da arte, não queremos que Caetanos, Gil, Chico, Araketu, parem , sumam da mídia, das rádios, das tevês,  queremos que junto com eles estejam os souzas, os silvas, o teatro mambembe de rua, o garoto raper da baixada, a banda de rock do interior de mato grosso, queremos isso, a pluralidade da cultura, a sociedade está cansando do monopólio, as grandes máquinas da industria cultural estão caindo por terra, é chegada a hora do levante, de construirmos a Cultura do Povo e com o Povo , e não mais a Cultura apenas para o Povo.

Porque há muito tempo que o povo deixou de ser espectador e passou a ser produtor. 

Acompanhem este depoimento:

 

Categories:

deixe seu comentário aqui