O que temos de comum entre passagens mais caras, megaobras para megaeventos e o Latino ter sido expulso do palco?           .

Com um tremendo pesar iniciamos o ano com uma notícia complicada, um aumento repentino do preço da passagem de um sistema de ônibus altamente deficitário é lançado em nossos olhos.   .

Com a naturalidade com a qual se mata uma barata, nossa prefeitura resolve criar um aumento de 10% sobre o preço da passagem, no mesmo ano onde a inflação subiu cerca de 6,56%.  Se considerarmos um salário mínimo de 622,00 e um gasto de Um transporte de ida e volta do trabalho, o aumento trará as passagens a condicionante de representar 20% do seu salário. Parabéns a nós que agora teremos de gastar 20% do salário para nos locomovermos até o trabalho.        .

 

Esta é a cidade que está sendo desenhada para os grandes jogos, uma cidade viciada em internacionalismos e soluções para inglês ver, somos todos os dias vendidos a preços homeopáticos a grupos e investidores cujas faces nunca viremos a conhecer. Esta é a cidade que quer esconder seus rostos, seus pobres para terras distantes com pouca prestação de serviço, entregando nas mãos de um grupo pequeno toda a sua fachada de belezas.  Assim é decidido a derrubada da Perimetral, assim é decidido a transformação urbana de limpeza das favelas, assim vem a Transcarioca “limpando” diversas favelas para abrir caminho ao novo transporte da cidade.        .

 

Assim é o rio flutuando no ar como se fosse um principe e morrendo na contra-mão atrapalhando o sábado, repetindo os mesmos erros desde Pereira Passos, a busca de sermos o que não somos, queremos ser um espelho da Europa, termos em nossos traços a glória e a nobreza que a muito ficou para trás.   .

 

Esta é a mesma sorte de pensamento que leva esta cidade em uma de suas duas maiores festas decidir simplesmente expulsar do palco seu cantor nascido e criado aqui a partir de um pedido do artista gringo convidado, pedido que tornou-se uma ordem, ordem esta que levou a atitude totalmente sem decoro por parte da produção de arrancar o latino do palco como quem enxota um cachorro   ou bica um garoto favelado que está nos caminhos da pacificação.   .

Isto não é apenas uma postagem de apoio ao Latino, queremos levar além disso, pois neste mundo de Guetta, somos todos Latino, todos estamos na posição de a qualquer momento tomar na bunda e ter de descer do palco, Quando um profissional (goste ou não da música latino é um profissional) é aceito no palco de um evento, cuja a importancia o levou a decidir investir em seu DVD é tratado por este evento pior que um cachorro, humilhado e pisado, só resta em nós aquele gosto de revolta na garganta. Um evento mundial como este não merecia ter em sua lista de eventos uma situação tão amadora por parte da organização quanto a apresentada.    .

Sim este é o mesmo mundo maravilhoso que faz pessoas esperarem horas por uma cantora Pop subir no palco do RiR ou um rockeiro coroa atrasar mais de duas horas para subir ao palco, Este é o mundo bonito dos mega-eventos onde músicos de fora são Nobres e todos nós brasileiros somos a ralé.   .

Então o que temos em comum entre passagens mais caras, megaobras para megaeventos e o Latino ter sido expulso do palco?   .

Este estranho espírito de europeização que ainda temos em nossas vidas,  nesta cidade de mandos e desmandos, somos todos Latino.

Categories:

deixe seu comentário aqui