Os bons morrem jovens, assim muitos dos amigos do jovem Bruno  deixaram suas despedidas e suas saudades, assim o Chinfra compartilha esta perda.

É com muito pesar que viemos escrever aqui hoje, sim bastante atrasado mas nunca esquecido, sobre o falecimento do menino Bruno Zagootho, para o qual ajudamos nos pedidos de doação de sangue.  .

Um jovem que perde sua vida por um motivo torpe, deixa para nós um sentimento estranho que envolve medos, consternações  indignação e muita descrença nesta cidade.  .

O mundo que queremos para nossas vidas realmente é este? um mundo onde pessoas acreditam que podem resolver seus "problemas" com as próprias mãos passando por cima do Estado, ou simplesmente confiando na corruptibilidade deste mesmo em favor próprio? pessoas que estão sendo treinadas para atuar no policiamento se julgam donas de toda a verdade e em um simples ato passam por cima de todo o Estado Democrático de Direito, rasgam e cospem em nossa constituição em função de um fetiche pessoal.  .

Temos diversas discussões possíveis a debater dentro de um mesmo caso, desde a relação do homem com o outro que lhe parece estranho e o traduz como hostil a seu mundo gentrificado até mesmo a relação de impunidade e endeusamento que damos a uma categoria profissional cuja função (em teoria) é cuidar da nossa segurança, e não condenar-nos a morte por motivos estúpidos.  .

O jovem Bruno perdeu sua vida em função de uma mentalidade psicótica urbana que está a cada dia se tornando comum, homens que acham que por terem uma arma e um título na mão (ou em previsão de conclusão como no caso) se sentem no direito de realizar e controlar qualquer coisa.  Esta mesma mentalidade é por muitas vezes ratificada e tratada como natural por muitas pessoas, sim é considerado normal para alguns um ser humano atirar em outro apenas porque este "cruzou o seu caminho" ou esbarrou em seu retrovisor.  Assim nós homens começamos a deixar de lado nosso Estado Democrático de Direito (que a cada dia torna-se mais utópico do que real) e começamos a construir um Estado da Barbárie onde o individualismo mais profundo se vincula como a natureza e onde todas as disputas se tornam mais violentas e desiguais.   .

 Temos que ter muito cuidado para não alimentarmos a ode a bárbarie, ou deixarmo-nos ser coagidos pelas forças de um Estado Bárbaro disfarçado de democracia,  se deixarmos esta mentalidade continuar hegemonica, logo tudo que nossos pais , avós, bisavós, tataravós, lutaram tanto para construir será destruído em questão de pouquíssimo tempo, é uma pena termos tal mácula sangrando na história desta região.   . 

É bonito ver como a mobilização e indignação está levando os jovens a construir e não deixar a história do menino Bruno se perder, é bonito ver a força dos seus amigos construindo este - eternamente -   .    .

Nós do Chinfra não chegamos a conhecer o menino, mas o caso dele conquistou nossa empatia e vamos apoiar até o fim. Estamos planejando um show aberto em homenagem e memória ao jovem Bruno, para que sua história de vida não seja esquecida e para que o exemplo que fique para as gerações vindouras não seja o mundo dos matadores metidos a milicianos mas sim dos jovens que constróem a amizade e o amor.   .


Assina:
Mano Kinho
Themys Barros
Rodrigo Bertame
Hugo Lins
Mr. Pé

também assinam:
Hugo Labanca
Diego Felipe
Bruno Vianna
Lúcio Vasques

Categories:

deixe seu comentário aqui